Pesquisa Eleitoral 2012 em Guarulhos

Pesquisa das eleições em Guarulhos 2012

INTENÇÕES DE VOTO MOSTRA QUE ALMEIDA ESTÁ NA FRENTE COM GRANDE VANTAGEM

Intenções de voto nas eleições de 2012 em Guarulhos

Com 38,44% das intenções de voto, o prefeito Sebastião Almeida lidera a disputa que vai escolher o próximo prefeito de Guarulhos.
Este número foi mostrado hoje na primeira pesquisa eleitoral das eleições de 2012 realizada pelo Instituto Opinião e publicada pela Folha Metropolitana.
Ao analisar os resultados, o jornal destaca: “é possível afirmar que a vitória do prefeito Sebastião Almeida ainda no primeiro turno não pode ser um fato descartado”.

Além de estar em primeiro nas intenções de voto, 57% dos entrevistados avaliam que Almeida é o favorito para vencer a disputa e igualmente aprovam o modo
como a cidade está sendo governada durante sua gestão. Instigados a atribuir notas à atual administração, os entrevistados avaliaram o governo com 57% de
notas consideradas ótima, boa e regular positivo e apenas 26% de regular negativo, ruim ou péssimo.

Pesquisa de intenções de voto em Guarulhos 2012

A pesquisa também revelou que o Partido dos Trabalhadores é o preferido dos guarulhenses. Depois de 12 anos de administração na cidade,
o PT tem aprovação de 35,61% dos eleitores – 41% ainda afirmam que votariam no partido se a escolha fosse apenas pela sigla, por causa também da alta
aprovação do ex-presidente Lula e da atual presidenta Dilma Rousseff.

Com 20% a menos das intenções de voto, o candidato do PSDB Carlos Roberto ficou em segundo lugar, seguido de Jovino Cândido do PV (11,92),
Alan Neto do DEM (8,52), Ederaldo Batista do PSOL (3,41), Wagner Freitas do PP (2,68) e Joel Paradella do PSTU (0,49).
Contudo, quando perguntados sobre a segunda intenção de voto houve empate técnico entre três candidatos: Alan Neto e Carlos Roberto ficaram
com 15,82 e Jovino Cândido com 15,57.

Anúncios

Eurico vai lutar pelos direitos dos portadores de deficiência

Como funciona a lei de cotas para a inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho

Como funciona a lei de cotas para a inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalhoA Lei de Cotas reza que as organizações com 100 ou mais empregados devem preencher de 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou PCDs:

Até 200 empregados – 2%;
De 201 a 500 empregados – 3%;
De 501 a 1000 empregados – 4%;
Sem dúvidas, a Lei é muito importante neste processo de inclusão. Ela vem agindo como fator de transformação social, apesar do caráter obrigatório que imprime na inclusão das pessoas com deficiência nas companhias. “Atualmente encontramos publicidades de produtos e serviços sempre com a presença de PCDs, trabalhando a imagem destas pessoas de forma bem positiva – namoram, têm família, praticam esportes, etc. Isso tem a ver com o mercado de trabalho e em como este universo abraçou a causa”, opina Carolina Ignarra, diretora da Talento Incluir, consultoria especializada no tema.
A pessoa com deficiência tem percebido o impacto positivo que o trabalho traz na vida. Pouco tempo atrás não era bem assim e muitas pessoas com este perfil achavam mais fácil ficar em casa recebendo benefícios do governo do que ter uma profissão. Segundo Ignarra, a questão não é o salário e sim o reconhecimento, a cobrança, os desafios e o desenvolvimento do indivíduo. “Percebo uma evolução muito grande e a tendência é encontrarmos cada vez mais PCDs interessados e envolvidos nas empresas”, comenta.

O último Censo (2010), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, cita que existem 27 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência na faixa etária tida como apta para trabalhar – de 15 a 59 anos. “Porém, para a Lei de Cotas, existem em torno de 950 mil profissionais aptos. Então, se descontarmos este valor, ainda teríamos mais de 26 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho”, contextualiza Carlos Aparício Clemente, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e especialista no tema deficiência no trabalho. Ele conta que na metalurgia, por exemplo, 77% das vagas para PCDs estão ocupadas e na área de autopeças, especificamente, ultrapassam 90%.

As empresas vêm percebendo que a consciência é o que faz chegar ao resultado final. Quando o objetivo é exclusivamente legislativo, o cumprimento da cota perde força. Mas, se o objetivo é alterar o comportamento e a cultura da organização, a consciência e compromisso tornam-se naturais. “Em Osasco, por exemplo, as empresas que contrataram PCDs nunca mais deixaram de contratá-los. Em 2001, tínhamos 601 pessoas inclusas em 12 empresas cumprindo a lei. Encerramos o ano passado com mais de 10 mil PCDs, nas mesmas 12 companhias”, relata Clemente.

Categorias
Um dos grandes desafios da inclusão é encontrar pessoal capacitado para assumir posições nas empresas. O número de cotas é para uma realidade diferente e os empresários precisam conduzir as contratações de forma que não aparente ser uma espécie de proteção a este público e que não impacte no negócio. É considerada pessoa com deficiência a que se enquadra nas seguintes categorias:

Deficiência física – alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física, apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, nanismo, membros com deformidade congênita ou adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções;

Deficiência auditiva – perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma nas freqüências de 500HZ, 1.000HZ, 2.000Hz e 3.000Hz;

Deficiência visual – cegueira, na qual a acuidade visual é igual ou menor que 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; a baixa visão, que significa acuidade visual entre 0,3 e 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; os casos nos quais a somatória da medida do campo visual em ambos os olhos for igual ou menor que 60o; ou a ocorrência simultânea de quaisquer das condições anteriores.

Deficiência mental – funcionamento intelectual significativamente inferior à média, com manifestação antes dos dezoito anos e limitações associadas a duas ou mais áreas de habilidades adaptativas, tais como:

a) comunicação;
b) cuidado pessoal;
c) habilidades sociais;
d) utilização dos recursos da comunidade;
e) saúde e segurança;
f) habilidades acadêmicas;
g) lazer;
h) trabalho.

Deficiência múltipla – associação de duas ou mais deficiências.

Haverá debate na Televisão com os candidatos a prefeito de Guarulhos

Haverá debate dos candidatos a prefeito na TV Band
Inédito debate também poderá ser acompanhado ao vivo pelo Portal da Band neste sábado, a partir das 10 horas
 
Da BAND
 

A Band inova mais uma vez e realiza nos próximos sábados debates entre os candidatos a prefeito nas grandes cidades da região Metropolitana de São Paulo.

 
O primeiro deles será já neste sábado, dia 11, a partir das 10 horas, com os candidatos à prefeitura de Guarulhos – o Portal da Band também vai transmitir o debate ao vivo.
 
Estarão presentes no estúdio da Band: Alan Neto (DEM), Carlos Roberto (PSDB), Ederaldo Batista (PSOL), Jovino Cândido (PV), Sebastião Almeida (PT) e Wagner Freitas (PP).
 
O debate terá cinco blocos. No primeiro, todos os candidatos responderão uma pergunta da produção. Os concorrentes poderão fazer perguntas entre si no segundo e quarto blocos.
 
O terceiro bloco terá a participação de perguntas de jornalistas da casa. Já o quinto e último bloco conta com as considerações finais dos candidatos.
 
Depois de Guarulhos, a próxima cidade a participar do debate na Band será Osasco, no dia 18.

Alternativas para fugir do Trevo de Bonsucesso Guarulhos

Existe outros lugares além do trevo de Bonsucesso Guarulhos

Estrada alternativa para a Dutra está abandonadaLigação desafogaria o tráfego no acesso pela Avenida Santos Dumont, evitando congestionamentos

LUCILENE OLIVEIRA
Daniela Souza/Diário SP
Estrada alternativa para a Dutra estáMorador mostra placa de indicação da rua solta

A Estrada Velha de Guarulhos–São Miguel, em Guarulhos, na Grande São Paulo, é uma boa alternativa de caminho para facilitar o acesso entre as rodovias Presidente Dutra e Ayrton Senna, mas a via não possui pavimentação e infraestrutura, o que deixa motoristas com medo de passar pelo local. O trajeto, utilizado principalmente por caminhões de cargas pesadas, é, segundo motoristas, intransitável nos dias chuvosos.

A Operação Bairro a Bairro do DIÁRIO esteve nesta quarta (8) na estrada e flagrou caminhoneiros tentando o caminho pela primeira vez.

Eles fugiam do engarrafamento que tomou conta da Dutra por causa da operação padrão dos policiais rodoviários federais. “Saí da Dutra porque lá está impossível, mas nunca mais passo por essa estrada. Está horrível”, disse o motorista Paulo Tadeu Selin, de 41 anos.

O morador Manoel de Souza, que vive no bairro cortado pela estrada há quatro anos, contou que quando chove é comum caminhões atolarem e caírem nos buracos da via. Em casos mais graves, o veículo só consegue desatolar com a ajuda de guindaste. Precário também está o estado da placa que indica o nome da estrada. Presa apenas por um arame no poste, ela sai facilmente.

Apesar dos transtornos, o percurso pela estrada é mais rápido. Segundo motoristas, a economia de tempo chega a até meia hora. Para quem está na Dutra com destino à Ayrton Senna, a outra opção é a Avenida Santos Dumont, que frequentemente fica congestionada. “Por essa rota, consigo fugir do trânsito na Santos Dumont e economizar bastante tempo”, afirmou Mauro Martins, de 51 anos.

URBANIZAÇÃO
Os moradores do bairro Arapongas, que fica ao longo da estrada, não sabem dizer o que é mais pertubador: a poeira nos dias quentes ou a lama causada pela chuva. Todos pedem por urbanização no bairro. Regiane Rodrigues, de 30 anos, também reclama do transporte público da região. “Há dois meses foi colocada uma linha que circula nos bairros Tijuco Preto, Arapongas e Santo Afonso. Mas nós precisamos de uma linha até o centro ou Jardim Cumbica, lugares onde a maioria dos moradores trabalha”, afirmou. A Secretaria de Transportes e Trânsito de Guarulhos informou que a linha em questão é experimental, atende quatro mil usuários e foi implantada no trecho onde os moradores indicaram ser mais necessário. A linha faz ponto-final em uma UBS. O órgão também disse que os passageiros podem usar o Bilhete Único para fazer a integração e chegar no centro ou em Cumbica.

Trecho sem calçada obriga pedestre a circular na rua
Os problemas na Estrada Velha Guarulhos-São Miguel vão além da falta de pavimentação. Moradores também sofrem com a ausência de calçadas. “Os carros não respeitam e passam correndo. Acidente neste trecho é muito comum”, diz a cabeleireira Amanda Pereira dos Santos, de 23 anos.

30 minutos é o tempo que o motorista economiza no caminho alternativo

Prefeitura garante que local terá projeto de melhorias
A prefeitura de Guarulhos informou que a Estrada Velha Guarulhos– São Miguel é a continuação da Estrada Pimentas–São Miguel. Segundo ela, o edital de licitação para a pavimentação e a drenagem da segunda estrada estão sendo concluídos. O mesmo edital prevê o desenvolvimento de projeto para melhorar a infraestrutura da primeira. Os recursos são do PAC e os prazos não foram divulgados.

Eurico já fez

TRABALHOS DESENVOLVIDOS PELO EURICO

Eurico nunca foi vereador, mas veja o que ele já fez.

Eurico Sena, mesmo não exercendo nenhum cargo público não poupou esforços para lutar por sua região e junto com o apoio de moradores, pleiteou por diversas benfeitorias. Abaixo segue-se uma relação de algumas conquistas, dentre elas estão:

No Vila Any – Jacy

  • Eurico conseguiu fazer com que a Prefeitura adquirisse a outra parte do terreno da Chácara do Caqui para a construção de um CEU. Tudo isso só foi possível porque Eurico, arregaçou as mangas e arrecadou milhares de assinaturas com ajuda de vários apoiadores para um abaixo-assinado, em prol de uma unidade do CEU, que venha atender a população da Vila Any – Jacy e bairros visinhos.  

  • A 1ª sociedade Amigos do Bairro, na qual Eurico foi cofundador.

  • Lutou e conquistou a 1º linha de ônibus, de itinerário, (Praça dos Estudantes à Vila Any), Pela empresa de ônibus da Viação Guarulhos.

    .

    Na Vila Izildinha

    Eurico conseguiu chamar a atenção das autoridades competentes para a limpeza de uma montanha de lixo que havia por toda a casa de Dona Graça, o problema já vinha incomodando aos vizinhos do local por volta de 5 anos.

    Eurico quando foi procurado pelos vizinhos de Dona Graça, imediatamente contatou as autoridades competentes que por sua vez deram fim ao problema, tirando da casa de Dona Graça 32 caminhões de lixo, e Dona Graça hoje está recebendo tratamentos médicos. Inclusive isso foi notícia nos jornais de Guarulhos.

    Para ler em um dos jornais, clique aqui >> 

    .

No Jardim Jacy

  • Iluminação e pavimentação asfáltica da rua Caminho Existente (Recanto do Sol), Jd. Jacy.

    .

No Sítio São Francisco

  • Compra do terreno e construção da Escola Municipal do Sítio São Francisco, pela Prefeitura..

No Jardim Canaã

  • Máquinas para combaterem a erosão das ruas e sistema de esgoto, além de cascalhamento das ruas existentes no Jd. Canaã (próximo ao pq. Piratininga).

  • Implamtação de iluminação pública das ruas de todo o bairro

    .

Na Vila Branca Eurico lutou ferrenhamente por:

  • Máquinas para combaterem a erosão de ruas que ainda não eram pavimentadas.
  • Implamtação de iluminação pública das ruas de todo o bairro

    .

No Ponte Alta

  • A linha de ônibus nº 073 da Viação Poá. Detentora dos direitos operacionais da linha nº 073 São Miguel Paulista – Bonsucesso, a Viação Poá cumpria um itinerário que não satisfazia os interesses da população do bairro Ponte Alta, que para utilizarem esta linha a comunidade percorria a pé uma distancia em torno de 3 km. Foram encaminhados vários abaixo-assinados na tentativa de se conseguir alterar o itinerário junto a EMTU e Prefeitura de Guarulhos, que não deram resultado. Nesse período, Eurico e o companheiro Djalma tomaram conhecimento desta luta e enfrentaram o problema, fizeram várias reuniões em Diadema, com a Prefeitura de Guarulhos e na EMTU . Após muito sacrifício no mês de Julho de 2004 à reivindicação foi atendida,

    beneficiando toda a população deste bairro.

    .

Na Região Pimentas

  • Trabalho social em todos os bairros

  • Socorro de emergências

  • Transporte de mudanças

  • Transporte de pessoas acamadas para consultas.

    .

Eurico desenvolve diversos trabalhos sociais 

  • Leia os depoimentos de cada apoiador, cada um tem uma história de algo que o Eurico já fez e está fazendo. Clique aqui >>.

    Importante Semáforo entre Água Chata e Piratininga    

    • Viabilizou a implantação de um semáforo no cruzamento da Av. River com a estrada da Água Chata, Pq. Piratininga

Entre outras, estas são as principais lutas e conquistas que Eurico Sena realizou, junto com a população. É importante salientar que, Eurico mesmo não exercendo cargo de vereador, vem lutando, já há 34 anos. Más tudo isso não foi, e não é uma conquista do Eurico somente, tudo foi possível

poque ele contou com o apoio de todos que o conhecem e assim acreditaram por ver sua luta e perseverança.

Deixa o homem trabalhar!

 .

A diferença entre o antes e o depois do PT no governo

Eurico responde com classe         

Boa noite Juvenal, respeito sua forma de pensar. Mas faça uma pequena reflexão aqui comigo!

Edilson Cardoso

O Brasil tem 511 Anos de existência, mas só depois do modo petista de governar, que o Brasil se tornou a 6ª maior economia do mundo. Antes do PT o Brasil estava na 12º posição no ranking da economia mundial. Por exemplo: antes do Lula, uma linha telefônica custava um valor comparado a de um carro zero quilômetro, hoje qualquer cidadão pode ter uma linha telefônica em sua casa e em seu trabalho. Inclusive, agora todos podem ter além de linha telefônica o carro zero quilômetro também. Celular, só os mais poderosos podiam ter lá em outros países, hoje aqui no Brasil, todos podem ter mais de um celular. Milhões de pessoas saíram da miséria, e outras da pobreza.

Mas vamos falar de nossa cidade:

Guarulhos falta pouco para se tornar uma cidade do futuro. Imagine você, antes do PT, aqui na região Pimentas (bairro de Guarulhos) há uma população superior a de alguns países do mundo e que ainda não tinha seu próprio hospital. Agora temos um dos maiores hospitais aqui. Para não prolongar muito, nem vou detalhar as obras abaixo, mas preciso lhe informar alguns dados: depois que o PT passou a governar Guarulhos, só na região Pimentas, as principais redes bancárias foram instaladas assim como também: agência do INSS, Shopping, lojas famosas, forte desenvolvimento na área de construção civil, creches, escolas, moradias, pavimentações, terminais de ônibus, áreas de lazer, Bilhete Único (em todo o município), que por sua vez gera uma economia de 1.200 reais/ano para cada trabalhador. Centenas de empresas se instalaram gerando muito mais emprego e estabilidade para o nosso povo, CEUs espalhados em pontos estratégicos na cidade, proporcionando além do ensino de alta qualidade, lazer para todos os usuários, Universidades, teatros, várias estações para tratamento de esgoto etc… Deixa eu parar por aqui, pra não cansá-lo de tantas citações, porém, ainda restam citar as mais de 1200 obras que o Prefeito Almeida realizou em apenas 3 anos e meio.

Olhando tudo isso amigo Juvenal, parecem que foram construídos durante os mais de 400 anos da história de Guarulhos, mas não foi não Juvenal! tudo isso foi construído em apenas 11 anos e meio através do PT na administração guarulhense, imagine só Juvenal e se o PT estivesse no governo esses 452 anos de Guarulhos? A grosso modo se a cada 4 anos o Prefeito Almeida realiza mais de 1200 obras em Guarulhos, em 400 anos o PT teria realizado 480 mil obras. Detalhe: Guarulhos não tem espaço para tantas obras! Conseguiu perceber a diferença?

Sabe Juvenal! Eu também acho que está ruim e é assim que nós petistas sempre pensamos. Por melhor que tudo esteja, nós os petistas sempre achamos que dá para melhorar e é isso que nos faz ser diferentes dos demais. Estamos sempre querendo fazer mais e melhor!

Agora se comparado com os governos dos prefeitos anteriores ao PT, que estiveram no governo da cidade nos 452 anos de história de Guarulhos e que tiveram oportunidade de usar o dinheiro público para fazer hospital e tantas outras benfeitorias que hoje usufruímos, porém, não as fizeram, lhe pergunto: por que não as fizeram e para onde foi o dinheiro público? Repito! Tá ruim sim, mas muito pior estaria, se os mesmos estivessem nestes últimos 11 anos no governo ao invés do PT.

É notório que para dizer o que você está dizendo significa que você ainda não comparou o antes e o depois do PT. Um indivíduo só pode afirmar entre duas pessoas ou mais qual é bonita ou feia, se colocá-las lado a lado para comparar detalhe por detalhe. Porém, respeito a sua opinião e sei que assim como muitos, você um dia reconhecerá e mudará de opinião quando decidir comparar o antes e o depois do PT.

Um forte abraço. Até lá!

Link da página em que está o comentário >>

Creches de Guarulhos

Telefone e endereços de Creches em Guarulhos

Creche do Jardim Guaracy
CRECHE MUNICIPAL JARDIM GUARACY II
R da Creche 10
Telefone (11) 2480-2806

Creche do Jardim Brasil
CRECHE SÃO GABRIEL
R Porto de Pedras 123 Jardim Brasil
Telefone (11) 2499-1697

Creche do Jardim Santo Afonso
EEI O PEQUENO NOTÁVEL IIII
R Amambaí 91
Telefone (11) 2481-5647

Creche do Parque São Miguel
NÚCLEO SOCIAL PARQUE SÃO MIGUEL GIRASSOL
R Euráchio Maurício 905
Telefone (11) 2303-6437

Creche do Jardim Testae
RECANTO PINGO DE AMOR
R Palma B Artoni 1
Telefone (11) 2492-4163

Creche do Jardim Paraventi
ASSOCIAÇÃO SOCIEDADE FAMÍLIA CRISTÃ
Pç do Povo 16
Telefone (11) 2442-7470

Creche do Jardim Munhoz
EM JOÃO BAUBINO FILHO
R Barão de Cotegipe
Telefone (11) 2422-6051

Creche do Jardim Bela Vista
CRECHE MUNICIPAL JARDIM BELA VISTA
Rua Garça, 26
Telefone (11) 2407-20

Creche da Vila Nova Cumbica
CRECHE BRASIL VIVO
Av. Nova Cumbica, 18
Telefone (11) 2412-1238

Creche do Parque das Nações
ESCOLA MUNICIPAL PARQUE JUREMA
R. Santa Maria do Salto, 70
Telefone (11) 2486-1522

Creche do Jardim Presidente Dutra
CRIANÇA FELIZ
R. Marinópolis, 400
Telefone (11) 2431-7342

 

Para acrescentar outras creches de Guarulhos nesta lista, envie para nosso e-mail (euricopt@hotmail.com.br) solicitando a inserção da creche nesta página.

Nos envie os dados abaixo:

Bairro;

Nome da Creche;

Endereço e número;

Telefone

Guarulhos será bem melhor tendo Eurico como vereador

Telefone e endereço do CRAS

Endereço e número de telefone dos CRAS da cidade de Guarulhos

Encontre o CRAS mais próximo de você

Guarulhos mudou depois do modo Petista de governar, hoje tem CRAS espalhados por toda a cidade, e se Eurico for eleito, ele vai lutar para colocar unidades do CRAS onde ainda não Existam.

CRAS – Centros de Referência da Assistência Social
CRAS  DO CENTRO DE GUARULHOS
Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 375 – Cocaia
Telefone: 2087-4275

CRAS  DO ITAPEGÍCA
Endereço: Rua Ceres, s/ nº – Vila São Rafael
Telefone: 2421-0656

CRAS  DO PONTE ALTA
Endereço: Estrada Mato das Cobras, s/ nº – Ponte Alta
Telefone: 2438-1507

CRAS  DO CENTENÁRIO
Endereço: Rua Centenário, 367 – Jd. Centenário
Telefone: 2425-4518

CRAS  DE CUMBICA
Endereço: Avenida Monteiro Lobato, 5.088 – Cumbica
Telefone: 2411-1317

CRAS  DO ACÁCIO
Endereço: Rua Maria Luiza Pericó, 177 – Jd. Acácio
Telefone: 2406-2113

CRAS  DO SANTOS DUMONT
Endereço: Rua Adalberto Bellini, 214 – Jd. Bananal
Telefone: 2467-3315

CRAS  DO SÃO JOÃO
Endereço: Rua Marcial Lourenço Seródio, 644 – Jd. São João
Telefone: 2467-2535

CRAS  DO PRESIDENTE DUTRA
Endereço: Av. Rio Real, 218 – Jd. Presidente Dutra
Telefone: 2433-2882

CRAS  DO BAIRRO DOS PIMENTAS
Endereço: Estrada Capão Bonito, 64 – Conj. Hab. Marcos Freire
Telefone: 2484-0809 ramais: 204 / 205

CRAS  DO NOVA CIDADE
Endereço: Rua Itália,13 – Parque das Nações
Telefone: 2486-5209

Como funciona uma eleição, e o coeficiente eleitoral em Guarulhos

Como funciona uma eleição, e o coeficiente eleitoral no Brasi

Em outubro elegeremos prefeito/a e vereadores/as de nosso município e os partidos precisam definir os candidatos e as candidatas. Dirigentes políticos buscam pessoas de prestígio em sua comunidade ou região para se candidatarem à Câmara Municipal. Nesse momento acende-se uma esperança: “se eu trabalhar bem e for eleito vereador, poderei fazer muita coisa por minha cidade”. Ao conversar com amigos e vizinhos, será estimulada a candidatar-se “porque nossa comunidade precisa de representantes honestos e dedicados como você”. A pessoa sabe que não é fácil se eleger mas o político que a convida diz que ela terá todo apoio do partido, inclusive o custeio do material de campanha. Medidos os prós e os contras, a pessoa conclui “não custa tentar: se eu for eleito, ótimo; se não for, terei feito minha parte para a moralização da política”. O que ela não sabe, é que – com a melhor das intenções! – ela talvez ajude a eleger os mesmos políticos que ela critica. É que a eleição para vereador – bem como de deputados estaduais e federais – depende de se obter o quociente eleitoral. Se você, leitor ou leitora, não conhece este ponto da legislação brasileira, leia o texto a seguir para não se deixar enganar por quem maneja o processo para tirar vantagens pessoais.

Muita gente pensa que as vagas na câmara municipal vão para os candidatos mais votados, mas não é bem assim.

A quantidade de vereadores varia entre o mínimo de 9 ao máximo de 55, conforme a população do município. Muita gente pensa que as vagas na câmara municipal vão para os candidatos mais votados, mas não é bem assim. Um candidato pode ser eleito ainda que receba menos votos do que outro, desde que seu partido atinja o quociente eleitoral. Para entender o que significa isso, imaginemos um município com 6.000 eleitores. Destes, 1.500 deixaram de votar, votaram em branco ou anularam o voto. Ficam, então, 4.500 votos válidos. Como a câmara municipal tem 9 vagas, o quociente eleitoral é 500 votos. (Divide-se o número de votos válidos pelo número de vagas). Ou seja, o candidato que obtiver 500 votos ou mais será eleito vereador nesse município.
Acontece que dificilmente um único candidato recebe votos suficientes para chegar ao quociente eleitoral. Aí entra o partido político: soma-se a votação de todos os candidatos do mesmo partido mais os votos dados para a legenda. A cada soma de 500 votos o partido ganha uma vaga para os seus candidatos. Assim, um partido cujos candidatos receberam ao todo 1.500 votos, tem 3 vagas na câmara municipal. Aí, sim, é considerada a votação individual, pois as vagas do partido são distribuídas conforme a votação. Os candidatos mais votados são diplomados vereadores, ficando os seguintes mais votados como 1º, 2º e 3º suplentes. Já o partido que não tiver pelo menos 500 votos fica sem representantes na câmara municipal. Para preencher as últimas vagas, o número de votos necessários pode ser inferior ao quociente eleitoral. São as “sobras” que vão para os partidos que tenham feito no mínimo um vereador.
Agora vem um detalhe muito importante da lei: ela permite que um partido apresente um número de candidatos até 1,5 vezes superior ao de vagas. No caso das coligações de dois ou mais partidos o número de candidatos pode ser até 2 vezes maior do que as vagas em disputa. Em nosso exemplo, para uma câmara com 9 vereadores, cada partido pode ter 14 candidatos, e cada coligação pode ter 18 candidatos. Isso explica por que os partidos lançam tantos candidatos: quanto mais votos eles trazem, mais chance tem o partido ou coligação de atingir o quociente eleitoral e eleger os candidatos com maior votação individual. E quem serão eles: as lideranças de comunidade, ou políticos profissionais, experientes nas artimanhas eleitorais?
Este é o sistema eleitoral brasileiro. Está em pauta uma Reforma política que proíba coligações em eleições proporcionais. Mas como ela ainda não foi feita, esta é a lei que regerá as próximas eleições, gostemos ou não gostemos dela.

Entenda o que é coeficiente eleitoral

Se você pensa em candidatar-se a vereador/a, ou quer apoiar a candidatura de alguém que você considera merecedor do seu voto, tenha em mente o quociente eleitoral. Se seu candidato não for eleito, sua votação ajudará a eleger outro candidato do mesmo partido ou da mesma coligação. Se esse outro candidato tem o mesmo ideário político e obedece as normas do partido, você terá ajudado a eleger um vereador semelhante ao seu candidato. De certa maneira, será também vitorioso na eleição.

Mais frequente, porém, é a derrota e a frustração de pessoas bem-intencionadas mas desinformadas. Ao se apresentarem como candidatas, elas mobilizam familiares, amigos e vizinhos para a campanha. Terminadas as eleições, elas percebem que sua votação só serviu para engordar o quociente eleitoral do partido ou da coligação… Descobrem, tarde demais, que eram apenas “candidatos alavancas”.
É evidente que os cristãos leigos e leigas podem e devem participar de campanhas eleitorais, mas é preciso que essa participação tenha em conta as regras do processo eleitoral e os propósitos da candidatura. Voto para vereador/a não se “perde”, porque conta como legenda para o partido escolhido. Não esquecer que o voto vai primeiro para o partido e só depois para o candidato.

Clique no link em azul abaixo e veja um exemplo parecido:

http://migre.me/9xEW0

Teste o seu entendimento

Agora que você já conhece as regras do processo eleitoral, aplique seu conhecimento à realidade do seu município. Acesse a página do TSE: http://www.tse.jus.br/. Faça uma pesquisa e responda:
1. Quantos eleitores tem seu município? Qual é o número de vereadores? Dividindo um pelo outro, você saberá qual é o quociente eleitoral.
2. Veja nas eleições de 2008 qual foi a votação dos candidatos eleitos. Algum deles atingiu o quociente eleitoral? Quantos votos individuais teve o mais votado? E o menos votado? Quantos foram eleitos por coligações, e quanto por partidos?
3. Convide outras pessoas a refletirem com você sobre esses números, para avaliarem as chances reais de eleger seu candidato a vereador em 2012. Assim você e sua comunidade poderão fazer diferença nas eleições municipais deste ano. Vamos lá!

Leia também:

Entenda o sistema eleitoral brasileiro

Como funciona o sistema eleitoral brasileiro

Entenda o sistema eleitoral, o que é coeficiente e coligações

Você sabe como funciona o nosso sistema eleitoral? Sabe por que um candidato a vereador que teve menos votos que outro pode chegar a ser eleito? Por que na sua cidade não tem segundo turno? Por que são feitas as coligações?

Essa são algumas dúvidas de muitas pessoas do nosso país. Não é de se admirar, pois o sistema adotado no Brasil é um pouco complexo e envolve além de operações matemáticas, interesses partidários que podem confundir a cabeça qualquer cidadão. Pois bem, vamos entender como são feitas nossas eleições.

O nosso país adotou dois sistemas de votos, o Majoritário e o Proporcional. O Majoritário é aquele usado nas eleições para Presidente, Senador, Governador e Prefeito. Nesse sistema o candidato que tiver mais de 50% dos votos válidos é o eleito. Vale frisar que nas cidades que tiverem mais de duzentos mil eleitores, nas eleições para presidente e para governador, se o candidato não alcançar os 50% + 1 dos votos válidos será realizado o segundo turno com os dois mais votados, sendo eleito o mais votado.

O sistema proporcional é aquele utilizado nas eleições dos Deputados Federais, Deputados Estaduais e Vereadores. Esse sistema gera grandes dúvidas, pois considera os votos que o partido ou legenda partidária obteve na eleição. O preenchimento das vagas nas casas legislativas (câmaras de vereadores, câmara dos deputados e assembléia estadual) ocorre através de processo simples, onde primeiro se apura o quociente eleitoral e posteriormente o quociente partidário para se chegar a um primeiro resultado do numero de cadeiras que cada partido terá direito na respectiva casa legislativa.

O quociente eleitoral se encontra dividindo-se o número de votos válidos pelo numero de cadeiras colocadas em disputa para serem preenchidas. Por exemplo, se na cidade tem 8.000 eleitores e 10 cadeiras na câmara de vereadores, o quociente eleitoral, ou o numero de votos necessários para que o partido político obtenha uma cadeira será o resultado da divisão de 8.000 por 10, que será igual a 800. Portanto a cada 800 votos o partido obterá uma cadeira.

O quociente partidário encontrar-se-á através da divisão do número de votos que o partido obteve, suponhamos 2.400, pelo quociente eleitoral que é 800. Temos então que este partido obteve 3 cadeiras na câmara que será preenchida pelos seus candidatos mais votados. Por isso, alguns candidatos com menos votos são eleitos, ou seja, para que completem as cadeiras obtidas pelo seu partido.

A partir daí, surgiram as Coligações que são a união de partidos para que funcionem como se fossem apenas um. Neste caso os votos da legenda serão divididos pelo quociente eleitoral (no exemplo foi 800 votos), dando assim mais chances a partidos pequenos.

Atualmente existe uma grande discussão acerca desse sistema, pois como pudemos entender os votos do partido é que determinam o número de cadeiras e não os votos do candidato eleito. A partir de então se determinou que a cadeira pertence ao partido, não podendo mais o Vereador mudar de partido depois de eleito, sob pena de perder seu mandato, já que a fidelidade partidária deve ser entendida como um princípio básico eleitoral.

Enfim, muitos criticam o nosso sistema eleitoral alegando que ele não é tão justo quanto parece. Nos resta entendê-lo e aguardar soluções. Então, quando for votar no seu vereador procure entender os programas do seu partido e o mais importante, cobre e fiscalize quando for eleito.

Leia também:

Como funciona uma eleição, e o que é coeficiente eleitoral?